Deixe seu recado
+5511-3582-4187

As mulheres e as mídias sociais

Estive preparando a próxima palestra durante o feriado. Será sobre mídias sociais (Utilizando as mídias sociais para divulgar a sua marca, 02 de maio, segunda-feira, 19h às 21h, Espaço Cursos do Lar Center (3° piso), Av. Otto Baumgart, 500 – Vila Guilherme – São Paulo – SP). E olha só que mágico eu encontro hoje:

aqui um resumo dos pontos que achei mais importantes:
[entre chaves está o meu comentário pessoal]

  • nas mídias sociais escapamos das nossas caixas demográficas [prisões demográficas, talvez?]
  • as “caixas demográficas” nos igualam e nos fazem perder nossas características como únicos.
  • nas mídias sociais podemos mentir [ idade, sexo, renda, escolaridade… :)]
  • podemos nós mesmos nos unir a nossos interesses (não é uma empresa que seleciona o que eu gosto ou não) [lembrei na hora dos pacotes prontos da TV a cabo, da quantidade de coisas que nos empurram por estarmos divididos em “caixas demográficas”]
  • [nas mídias sociais há uma] dificuldade em definir sua idade, sexo e renda
  • nós estamos sendo monitorados? definitivamente sim… mas pela primeira vez existe respeito ao “eu”… ao “meu gosto”, ao “meu interesse”.
  • quando nos conectamos nas midias sociais, não nos conectamos por idade, sexo ou renda, nos conectamos por nossos gostos e interesses.
  • as mulheres estão conduzindo a revolução das mídias sociais
  • as mulheres estão dominando as mídias sociais, que vão acabar dominando as mídias tradicionais e portanto trazendo as mulheres para o topo?
  • veremos mais personagens femininos nos desenhos animados, nos telejornais, nos seriados, nas grandes bilheterias do cinema?
  • ironicamente pode ser que não…
  • mas provavelmente mais mulheres serão contratadas nas grandes empresas…
  • a visão demográfica é muito simplista para a complexidade humana
  • se você quiser conhecer um pouco mais sobre a aldeia global, descubra do que eles gostam, o que as apaixona, o que elas fazem no seu tempo livre
  • entretenimento e diversão tem um impacto enorme na vida das pessoas
  • imagine um cenário onde a mídia não é dominada por questões de gênero ou outro aspecto demográfico qualquer

divirtam-se!

na palestra o foco não será assim tão feminista… mas com certeza vou lembrar alguns desses pontos 🙂

bjs,
ana laura

ps – a reportagem eu vi no blog do gipo.