Deixe seu recado
+5511-3582-4187

Cidadania e Redes Digitais #1

todo mundo deveria dar uma circulada por outros cantos, mesmo que dentro da própria área, para respirar novos ares…

foi o que fiz ao encarar a jornada de 2 dias (4 e 5 de novembro, das 14 às 22) no Seminário Cidadania e Redes Digitais na Casper Líbero.

já vou adiantar aqui: fiquei fã!! hehehe acho que vocês também vão ficar!

mesmo esquema dos outros eventos: vou transcrevendo aos poucos minha anotações e recheando com o que pesquiso pela Web.

quem quiser já saber o que aconteceu: blog do seminário.

***

aqui o mini CV do primeiro palestrante (extraído do site do evento):

Tim Wu (Columbia Law School)

É professor da Columbia Law School. Integra o grupo de reforma da mídia da Free Press. Um dos principais articuladores do movimento Save the Internet, é reconhecido também por popularizar o conceito de neutralidade da rede contra a discriminação dos fluxos de informação.  Wu é pesquisador dos direitos de autor e da política das telecomunicações. Pela excelente qualidade de seu trabalho acadêmico, o professor Wu foi nomeado pela Scientific American’s uma das 50 personalidades do ano de 2006. Em 2007, Wu foi incluído na lista dos 100 importantes formandos da Universidade de Harvard.

ainda um pouco sobre o palestrante e o tema:

“Um crescente movimento em prol da “neutralidade da Rede” —fator chave para preservar uma Internet livre e aberta— deu um passo significativo, no dia 13 de fevereiro, quando o representante democrata de Massachussets, Edward Markey, apresentou na Câmara de Representantes um projeto de lei destinado a impedir que os provedores de serviços de Internet de banda larga possam retardar o tráfego da Internet ou cobrar tarifas adicionais aos provedores de conteúdo para diferenciar a velocidade de acesso aos websites. O representante republicano Chip Pickering, do Missouri, é co-patrocinador do projeto de lei.” [daniel denvir – matéria completa]

“Surge uma questão… A internet não é mundial? Como uma lei no Congresso dos Estados Unidos poderia afetar o Brasil? Os EUA ainda detêm a maior parte do tráfego da internet mundial. Além disso, os principais provedores de conteúdo da web se encontram hospedados em território norte-americano. Imagine o que ocorrerá com o seu provedor de e-mail gratuito se ele estiver com seus servidores de rede hospedados nos Estados Unidos. Se os dez maiores sites em audiência do mundo (Yahoo, MSN, Google, My Space, YouTube, etc.) tiverem tratamento diferenciado pelas operadoras da infra-estrutura de conexão no território dos Estados Unidos, todo o mundo será afetado. Pense no site que hospeda o seu blog, fotoblog ou videoblog. Onde ele está? No Brasil? Independente disso, se o fluxo de dados que vêm da Europa para o Brasil passar pelas redes de alta velocidade nos Estados Unidos (backbones), ele estará submetido às regras aprovadas pelo Congresso daquele país.” [sérgio amadeu – matéria completa]

“Grandes produtores dependem do copyright, e continuarão a gerir os seus negócios dessa maneira. Essa é a única maneira que sabem, e é difícil de mudar. Mas a minha grande esperança é que os artistas individualmente governem o futuro, e que o poder dos grandes produtores decline lentamente. Esta não é uma queda súbita, mas mais como uma desaparecimento do antigo modelo de negócios.” [tim wu – entrevista completa]

não podia faltar o site oficial: savetheinternet.com
[eles já contabilizaram 1,6 milhões de pedidos de ajuda, ou seja, pessoas que sofreram com a falta de neutralidade da rede…]

e o vídeo oficial:
[detalhe – o vídeo é de 2006… algumas conquistas já foram realizadas, mas ainda faltam muitas!]

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

assustador… amanhã continua…

bjs,
ana laura