Deixe seu recado
+5511-3582-4187

Pierre Lévy – Sesc/SP – #2

olha só… estava preparando o material para este segundo post e descubro que teve mais Pierre Lévy no Brasil, foi na Puc-RS… de babar acompanhar pelo Twitter: #fic2009. Teve um tipo de “streaming ao vivo” que a gente pode “ler” o que rolou, bem legal. ah, e ainda teve um super resumo do evento feito por este blog, o mix-tape2, fantástico! logicamente tem uma entrevista para o zero hora. divirtam-se com o que rolou em PoA!!

ok, ok, ok… agora vamos ao trabalho… continuando…
[traduções dos slides da palestra + comentários de Pierre Lévy]

a evolução da memória cultural:

  • oralidade > escrita > alfabeto > mídia de massa > cyberespaço
  • oralidade: são os mitos, os rituais. é a transmissão oral, vale a memória. – economia de caça, do acúmulo
  • escrita: são os sinais, ideogramas, hieróglifos, números e unidades de medida. memória técnica autônoma da linguagem. – economia de agricultura
  • alfabeto: digitalização e universalização da escrita reduzida a 30 sinais (letras – alfabeto romano/latino), notação de números por sua posição, definição do valor 0(zero). – economia do comércio
  • mídia de massa: pesadas técnicas de auto-reprodução e difusão do alfabeto e da cultura de sinais. novas linguagens (imagens animadas), progresso da notação científica. – economia industrial
  • cyberespaço: está em todo lugar (ubiquidade). interconexão e animação da cultura de sinais (programas/softwares). computação social, novos sistemas de sinais. – economia do conhecimento

é onde estamos agora, na web2.0, computação social, mídia social, conversa mundial:

the_conversation

e como fica a interoperabilidade semântica? diferentes idiomas, diferentes grupos sociais, diferentes sistemas de classificação (ontologias), diferentes culturas…

temos um problema: como enviar uma mensagm para (todo) o mundo.
_ com tradução automática ?
_ com unificação semântica ?
a tecnologia é boa mas tem problemas…

e onde fica a verdadeira inteligência coletiva?
a proposta não é uniformização, é preciso a diversidade. a comunicação acontece na diversidade.
precisamos nos aperceber fazendo parte de um mesmo ecosistema. instrumentos diferentes de uma mesma orquestra.
unidade é diferente de universalidade.
um modelo universal de arquivo de áudio (mp3), mas ainda assim existem vários tipos de músicas, clássico, jazz…
uniformizar a forma de expressão para haver relação entre as diferenças.

por hoje é só pessoal! amanhã tem mais!

bjs,
ana laura

ps.: agora olha a sacanagem (fala sério, tb quero barba feita!! hahaha):

visual SP                                                                           visual PoA

………

ps2 – de barbinha tb fica um gato, ok?!