Deixe seu recado
+5511-3582-4187

Professores e tecnologia

adultos estudando juntos em frente ao computador

Muito interessante a entrevista com o consultor de ensino Diego Leal no Estado de São Paulo desse domingo, 13 de março. Pontos que discordo, pontos que concordo à parte, uma frase me chamou bastante atenção:

Sinto que às vezes nos concentramos em perguntar como podemos ser mais efetivos ensinando e não nos perguntamos como podemos tornar mais eficiente o processo de aprendizagem dos estudantes.

Este é o ponto.

Tecnologicamente estamos bastante avançados, mas ainda reproduzimos o mesmo “cuspe e giz” de sempre. Um vídeo, um PowerPoint, um texto… O aluno lê e reproduz. Não desmereço a técnica, só penso que tem que ter mais que isso. Vai rolar um vídeo, ok! Antes deve rolar um bate papo sobre o que será passado e depois, um outro bate papo sobre o que os alunos acharam. Uma apresentação? Perfeito! Solicitar um resumo ou uma síntese depois. Mostrar vários jogos e pedir que os alunos escolham o que mais se encaixa para explicar uma determinada regra ou lógica.

No caso dos sistemas virtuais, vejo as duas pontas do fio do problema em tornar mais eficientes os processos de aprendizagem: quem faz a parte tecnológica e quem faz a parte pedagógica. Os pedagogos estão aptos a enfrentarem o problema? Os técnicos da área de TI também estão?

Existem muitos Cursos Informática Brasil /Mundo que ainda não estão preparados para criar um novo tipo de aluno, que se transformará em um novo tipo de profissional: plural, multidisciplinar, transdisciplinar. Eles ainda não tem nem o professor e nem o sistema que seja capaz disso!

Eu vejo designers versus desenvolvedores, pedagogos versus técnicos de informática, teóricos versus práticos, acadêmicos versus mercado… São poucos aqueles capazes de ver as diferenças e conviver sem brigar, melhor que isso, ajudarem-se e aprenderem a ser um pouco mais híbridos, porém férteis!

Estar atento ao aluno em salas de aulas menores. Criar um espaço de aprendizagem descontraído que seja capaz de promover e fomentar o pensamento livre… Capaz de fazer o aluno dar asas a sua imaginação. Seja esse ambiente real ou virtual.

E você aluno, o que pensa disso? Sua escola está preparando você? Você sente-se fazendo parte da sua preparação?

E você, professor, o que pensa? É a instituição, o sistema, pura falta de verba?

Usem os coments para deixar sua opinião!