Deixe seu recado
+5511-3582-4187

Uniban: qual é a sua responsabilidade?

este post é uma pausa na sequência da semana santaella, mas a provocação nasceu da minha querida ceila santos, do desabafo de mãe e não pude resistir…

Upgrade: Mães, blogueiras, topam fazer algo? Que tal escrevermos das atitudes e medidas disciplinares que seriam aplicadas se nosso filho fosse o estudante que gritou puta. Please, quem escrever, favor deixar post aqui nos comentários

meu… eu ia ficar no fundo do poço se o meu amado JP estivesse nesse coro… ia me sentir mega culpada, pois o que mais falo na orelha do coitado é “tenha respeito”, “seja gentil”, “não grite”, “cuidado com o amigo/a”. não sei se por machismo ou não, mas sempre peço um zelo especial com as meninas. tem gente que acha errado, pois a gente deve ensinar que todos somos iguais. concordo, ele me ajuda a lavar a louça e arruma o quarto. ele vê o pai lavando a louça e arrumando o quarto. o que nós fazemos combina perfeitamente com o que pedimos que ele faça (ao menos este é sempre o esforço). mas eu sempre digo que meninas são para se tomar cuidado, maneirar na violência, meninas primeiro, carinho com as amiguinhas… não tem como!! ele vive de porrada com o pai e ama isso de paixão!! ele gosta de brincar de luta… eu odeio! mas ele brinca, ele não usa a violência da brincadeira em mais nenhum outro lugar. quando me toquei disso passei a ficar menos encanada… somos iguais, mas somos diferentes. prestar atenção no outro, respeitar o outro – sempre – desde já!

sim, de criança a culpa é 95% dos pais, porque tem uns 5% aí que são casos perdidos, nasceram pequenos terroristas!! hahahaha brincadeiras a parte, a educação vem de casa, mas na idade destes caras… peloamodedeus!!! são barbados!!! são donos do próprio nariz e fazem o que querem. estão todos errados, a mocinha com roupas inadequadas, e no geral, nós sabemos qual a roupa devemos usar em cada momento – e isso é apenas organização e cultura. ponto. moramos no brasil e não temos obrigação com vestimentas especiais, custa fazer o nosso básico?! errados multiplamente e em todos os níves a ignorância coletiva. ô dó… tanta gente estudando o inteligente coletivo, mas no coletivo é que rolam as maiores barbáries, vide a violência das torcidas nos estádios de futebol… um burburinho deve ter começado e virado aquilo tudo. errada a direção que deixou chegar no pé que chegou e acabar da forma que acabou. falta de tato total, como se estivessem concordando com aquilo tudo.

o que tem a ver o JP de hoje com o de amanhã? não tenho a mais vaga ideia… o que foram todas as pessoas envolvidas ontem? também não sei. mas tem um ditado muito certo: águas passadas não movem moinhos. agora está feito. não tem volta. ninguém do coro vai poder engolir suas palavras, elas foram ditas e estão sendo reprisadas… preferiria que isso tudo fosse montagem de um desocupado a ser verdade…

todos temos nossas sombras, nosso lado obscuro e que é capaz de muitas maldades. temos que cuidar todo dia para que ele não aflore. temos que cuidar todo dia para que o lado alegre e feliz seja o mediador de nossas ações. o que fazer agora? ter muito amor no coração e fazer exercício do divino que temos em nós e, simplesmente, perdoar.

bjs,
ana laura